seja bem vindo ao portal folha de piraju

Circulação: Cidades e Regiões das Comarcas de Piraju, Santa Cruz do Rio Pardo, Ipaussu e Avaré

notícias

Voltar

Sagrados Corações de Jesus e Maria: Símbolos de Amor e Devoção

Postado à, 4 dias atrás | 8 minutos de leitura

Sagrados Corações de Jesus e Maria: Símbolos de Amor e Devoção
♦♦♦⇒ A foto acima na capa deste material é O Sagrado Coração de Jesus pintado por Tarsila do Amaral que estudou no colégio Sion e depois em Barcelona, Espanha, onde ela fez seu primeiro quadro, justamente "O Sagrado Coração de Jesus".
 
Duas pinturas do Sagrado Coração de Jesus,  de  Cândido Portinari  
(o segundo em afresco parede) 
 
A devoção aos Corações Sagrados de Jesus e Maria é uma tradição rica e profundamente enraizada na fé católica, destacando o amor e o sacrifício que permeiam a vida de ambos. Essa devoção não apenas une os fiéis em oração, mas também os convida a refletir sobre os mistérios do amor divino e do sofrimento redentor. 
O Coração Sagrado de Jesus simboliza a compaixão infinita, o perdão e o amor incondicional, enquanto o Coração Imaculado de Maria representa a pureza, a ternura materna e a intercessão contínua.
 
A iconografia desses corações é carregada de simbolismos. O Coração de Jesus é geralmente retratado com uma coroa de espinhos, uma ferida e uma chama, representando o sofrimento, a redenção e o amor ardente. Já o Coração de Maria é mostrado cercado de rosas ou lírios, muitas vezes com uma espada atravessando-o, simbolizando a dor e o sacrifício que ela suportou como mãe de Cristo. Juntos, esses corações refletem a união perfeita entre o divino e o humano, o amor e o sacrifício, a dor e a redenção.
 
A origem dessa devoção remonta a diversas aparições e revelações privadas. No século XVII, Santa Margarida Maria Alacoque foi uma das principais promotoras da devoção ao Sagrado Coração de Jesus, após ter visões nas quais Jesus lhe mostrava Seu coração inflamado de amor pela humanidade. Essas revelações enfatizavam a necessidade de reparação pelos pecados do mundo e promoveram a prática das Nove Primeiras Sextas-feiras, como um ato de reparação e amor.
 
(Sagrados Corações de Jesus e Maria em pintura por Juliane Cazangi)
Do mesmo modo, a devoção ao Coração Imaculado de Maria foi fortemente impulsionada pelas aparições de Fátima em 1917. Nestas aparições, a Virgem Maria revelou aos três pastorinhos a importância de consagrar o mundo ao Seu Coração Imaculado, prometendo a conversão dos pecadores e a paz mundial como frutos dessa consagração. A mensagem de Fátima sublinhou a ligação profunda entre o Coração de Maria e o plano de salvação de Deus, destacando sua intercessão poderosa e amorosa.
 
O culto aos Corações Sagrados se manifesta em diversas práticas devocionais, como a oração do Terço, a consagração pessoal e familiar, as ladainhas e a participação nas missas em honra aos dois Corações. Essas práticas têm como objetivo aprofundar a relação dos fiéis com Deus, através do amor e da imitação das virtudes de Jesus e Maria. A devoção é uma chamada à conversão pessoal, à penitência e ao comprometimento com os valores do Evangelho.
 
Os Corações Sagrados têm um papel solene na vida litúrgica e sacramental da Igreja Católica. A festa do Sagrado Coração de Jesus é celebrada na sexta-feira seguinte à oitava de Corpus Christi, enquanto a festa do Imaculado Coração de Maria ocorre no sábado seguinte. Estas celebrações litúrgicas são momentos de renovação espiritual, de busca por uma maior intimidade com Deus e de fortalecimento da comunidade de fé. 
 
A devoção ao Sagrado Coração de Maria  está fundamentada nas passagens bíblicas do evangelho de São Lucas. Em Lc 2,19 lemos:  “Maria conservava todas estas palavras, meditando-as no seu coração”. E em Lc 2,51 é narrado: “Em seguida, desceu com eles a Nazaré e lhes era submisso. Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração”. Essas passagens revelam a reflexão do profundo amor do coração de Maria, a mãe de Jesus, pela humanidade.
 
Imagem do Sagrado Coração da Diocese de Apucarana (PR)
 
O impacto dos Corações Sagrados na espiritualidade católica é imensurável. Eles oferecem um refúgio seguro e uma fonte constante de graça para os fiéis. Por meio da devoção a esses corações, os cristãos são convidados a confiar na misericórdia infinita de Jesus e na intercessão amorosa de Maria, encontrando consolo e esperança em tempos de dificuldade.
 
No mundo contemporâneo, onde muitas vezes se enfrenta a solidão, a ansiedade e a falta de propósito, a devoção aos Corações Sagrados oferece um caminho de paz e direção. Ela relembra os fiéis da presença constante de um amor divino que não abandona e de uma mãe espiritual que sempre intercede. Este aspecto consolador e transformador é um dos maiores legados desta devoção.
 
Imagem do Sagrado Coração da Diocese de Sorocaba (SP)
 
A união dos Corações Sagrados de Jesus e Maria inspira um profundo sentido de comunidade e solidariedade entre os cristãos. É um lembrete contínuo de que, assim como Jesus e Maria estão unidos em amor e missão, os fiéis também são chamados a viver em unidade, apoiando-se mutuamente e trabalhando juntos para a realização do Reino de Deus na Terra.
 
Neste contexto, a devoção aos Corações Sagrados de Jesus e Maria é uma fonte inesgotável de inspiração espiritual, que convida os fiéis a mergulharem no mistério do amor divino e a seguirem os passos de Jesus e Maria com fé renovada e coração aberto. Esta devoção é, em última análise, uma celebração do amor, do sacrifício e da esperança, que continua a ressoar profundamente na vida dos cristãos em todo o mundo.
 
——————
Prof. Dr. Pedro Ferreira de Lima Filho é 
Filósofo, Pedagogo, Teólogo, Pós-graduado em Direito do Trabalho e Direito Previdenciário, Especialista Educação Especial e Inclusiva, e em Ensino Religioso, Mestre em Bíblia, Doutor em Teologia e Professor Universitário.
E-mail: filho9@icloud.com