seja bem vindo ao portal folha de piraju

Circulação: Cidades e Regiões das Comarcas de Piraju, Santa Cruz do Rio Pardo, Ipaussu e Avaré

notícias

Voltar

Escolas foram usadas para difundir ideologia autoritária na ditadura (Agência Brasil)

Postado à, 15 dias atrás | 2 minutos de leitura

Escolas foram usadas para difundir ideologia autoritária na ditadura (Agência Brasil)
Atenção leitores e internautas
como essa reportagem da Agência Brasil é extensa, vamos dividi-la em 3 postagens. Siga aqui.
 
Publicado em 01/04/2024 - 13:27 Por Mariana Tokarnia – 
Repórter da Agência Brasil - RJ
 
 
 
Juventude e Democracia
Os professores não são os únicos preocupados em levar uma formação crítica às escolas, os estudantes têm se mobilizado em defesa da democracia. Um exemplo é o Movimento Democratizou, criado por estudantes de Aracaju para ampliar a educação política e o protagonismo dos jovens em uma sociedade democrática. O projeto conta com embaixadores nas escolas e em vários estados.
ESPECIAL DITADURA - IMPACTOS NA EDUCAÇÃO –  Foto: Rebeca Figueiredo-Estudante de ciências sociais ela é uma das embaixadoras do Democratizou 
 
A estudante de ciências sociais Rebeca Sousa é uma das embaixadoras do Democratizou. Ela conheceu o projeto quando estava no final do ensino médio e logo se identificou. “Para mim, a democracia é a principal forma de a gente conseguir a pluralidade de debates. A democracia é importante porque ela consegue, através da sua pluralidade, da população, que é a base dela, o contato com as pessoas, e a escuta dessas mesmas pessoas. A gente consegue trazer maior representatividade, maior escuta da diversidade”, diz.
 
Na avaliação da estudante, os jovens, que foram fundamentais na resistência durante a ditadura, também são essenciais nos dias de hoje para manutenção da democracia. 
 
“Para mim, a juventude ela é a flor da resistência. Muitas vezes eu vejo os adultos nesse lugar de conformismo. De ‘Ah, é isso mesmo, não tem o que fazer’. Eu acho que a juventude traz esse gás, de dizer: ‘não, peraí, isso está muito errado, a gente precisa correndo fazer uma mudança’. Eu acho que o espírito da juventude é essa chama de mudança, de inquietação”, defende.
 
Edição: Lílian Beraldo