seja bem vindo ao portal folha de piraju

Circulação: Cidades e Regiões das Comarcas de Piraju, Santa Cruz do Rio Pardo, Ipaussu e Avaré

notícias

Voltar

CTG Brasil solta mais de 1 milhão de peixes no rio Paranapanema

Postado à, 21 dias atrás | 3 minutos de leitura

CTG Brasil solta mais de 1 milhão de peixes no rio Paranapanema
Ação faz parte do Programa de Manejo e Conservação da Ictiofauna da empresa, com objetivo de repovoar e garantir a diversidade de peixes de espécies nativas
 
Salto Grande (SP), 26 de março - A CTG Brasil, uma das líderes em geração de energia limpa no País, vai realizar até o dia 26 de março a soltura de 1,325 milhão de peixes das espécies piapara, curimbatá, pacu e lambari nos reservatórios de sete usinas hidrelétricas operadas pela empresa no rio Paranapanema, na divisa entre os estados de São Paulo e Paraná: Canoas I, Canoas 2, Chavantes, Capivara, Salto Grande, Jurumirim e Taquaruçu.
 
As solturas tiveram início no dia 13 de março e se estenderão até o dia 26. “Com essa ação de março, vamos alcançar o total de 1,45 milhão de peixes soltos na bacia do rio Paranapanema, que estavam programadas para este ano de 2024. As solturas anteriores foram realizadas entre setembro e dezembro de 2023”, diz Norberto Castro Vianna, especialista de Meio Ambiente da CTG Brasil.
 
Na última sexta-feira (22), Dia Mundial da Água, cerca de 40 alunos da Escola Municipal “Tereza Favali Pocay”, de Salto Grande (SP), participaram da soltura educativa de 150 mil peixes. A ação ocorreu na prainha da cidade.
 
Sobre o programa – O Programa de Manejo e Conservação da Ictiofauna, promovido pela CTG Brasil, conta com a autorização Ibama. A realização deste programa é uma medida de mitigação exigida pelo licenciamento ambiental federal, conduzido pelo Ibama, das hidrelétricas operadas pela CTG Brasil, e seu objetivo é repovoar e garantir diversidade de peixes por meio da produção e soltura de espécies nativas.
 
Os peixes utilizados no programa de repovoamento são produzidos na Piscicultura da CTG Brasil, em Salto Grande (SP). No laboratório, além da produção de peixes, são desenvolvidas pesquisas em parceria com universidades.
 
“A soltura de peixes de espécies nativas é um modo de colaborar com o desenvolvimento desses ecossistemas, garantindo a reprodução e o estoque pesqueiro”, completa Vianna.
Desde 2016, quando a empresa assumiu a gestão do programa, foram soltos cerca de 25 milhões de peixes nas bacias dos rios Paraná e Paranapanema.